segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Exercício 3

Algumas maneiras de usar tecnologias na sala de aula.

Antes devo dizer que usar tecnologias na sala de aula para ensinar e aprender é uma ação que envolve professores, alunos, gestores, instituições formadoras e governos.

Abro um parêntese para lembrar que a aula é aquilo que se propõe através das estratégias de ensino e o que se produz como resultado da aprendizagem dos alunos, e neste caso professores e alunos, no mesmo ritmo intencional de ensino e aprendizagem, ensinam e aprendem.

O uso de um recurso tecnológico, digital ou analógico, da web, online ou off-line, seja ele qual for, só terá sentido a partir da intencionalidade pedagógica definida, nesse sentido o caminho ainda é bastante longo tendo em vista, as dificuldades enfrentadas pela educação escolar seja usando tecnologia ou não.

Resumidamente podemos elencar algumas situações de ensino e aprendizagem utilizando tecnologias para potencializar estratégias de ensino e outras que podem aguçar a aprendizagem dos alunos.

1. Tecnologia no ensino:

- A aula expositiva por meio de suportes e recursos tecnológicos. Entendo como suportes – computadores, tabletes, celulares, data show dentre outros. Por recursos áudio visuais, hipermídias e hipertextos, slides, animações, simulações, etc.. nesse caso, o professor ao planejar sua aula busca o suporte/recurso que mais se adeque ao conteúdo da matéria, e esse material pode ser parte do currículo a ser explorado na aula.
- Utilizar o computador/tablet para dar aulas, por meio de alguma ferramenta para explorar, explicar, gerenciar, visualizar ou criar um conteúdo, como exemplo, o uso de uma planilha eletrônica para fazer um cálculo, desenvolver uma formula, demonstrar um gráfico. Outro exemplo utilizar um editor de apresentação para exemplificar como se faz uma propaganda, um anúncio, um texto em quadrinho. No caso do editor de apresentação o professor geralmente traz a aula pronta. Aqui o uso de data show torna-se apenas um suporte necessário para a projeção.
- Utilizar uma ferramenta de rede para interagir com os alunos: Um canal virtual de comunicação, uma rede social, um site, um blog, uma página onde o professor possa disponibilizar material didático, dar dicas, orientar atividades e/ou acompanhar o desempenho do aluno.
- Criar uma pagina com o conteúdo didático: a web 2.0 trouxe a possibilidade de autoria na internet. Hoje existem vários sites que disponibilizam ferramentas gratuitas de postagens, como blogs, wiks, webquestes, etc... a webquest é uma ótima ferramenta para o professor postar um conteúdo didático, nela constam abas como: introdução, tarefa, processo, avaliação e conclusão de uma proposta didática. Ou seja, o professor tem a possibilidade de colocar o seu planejamento, guiando o aluno através da web nos caminhos que eles devem percorrer para atingir os objetivos da aprendizagem.
_Utilizar software - para apresentar, resolver situação problema, argumentar, entender um fenômeno, explicar uma equação, produzir uma situação problema – neste caso softwares, jogos ou similar podem ser utilizado no momento em que o professor estiver explicando seu conteúdo.
São inúmeras possibilidades de tecnologias no ensino, desde que se tenha o acesso e compreenda o sentido e finalidades de cada proposta a fim de maximizar estratégias de abordagem de conteúdo ou matéria e isso depende de vários fatores.
E os alunos, como podem desenvolver uma performance significativa rumo a aprendizagem com tecnologias?

2. Tecnologia na aprendizagem

- Os alunos podem utilizar algum recurso, ou suporte tecnológico para: Aprender produzindo, simulando, compreendendo como acontece determinado processo, um fenômeno, uma formula, etc. Esse recurso/suporte pode ser analógico ou digital, o uso vai depender do objetivo da aprendizagem. O professor como “animador das inteligências coletivas” (Levy, 1999), deve propor, buscar sugestões com os próprios alunos, e juntos fazer da tecnologia aliada no desenvolvimento de aprendizagens, que nem sempre podem ser previstas.

Algumas dicas:
       
         _Uso de Software – hoje existem uma infinidade de programas e alguns se adequam a situações de ensino e aprendizagem, outros não. O uso vai depender da matéria e se o software vai acrescentar algo positivo à aprendizagem. Não de deve utilizar um software só porque é bonitinho, mas quando este for necessário e acrescente valor ao processo de produção de conhecimento.
         _Produção em áudio ou vídeo – os alunos podem demonstrar um conhecimento adquirido através de uma produção áudio visual ou aprender fazendo algo, testando, simulando, criando.
         _Escrita coletiva – existem vários sites para criação wikis que podem ser utilizadas para escritas colaborativas pelos alunos.
         _Construção de simulação/animação – os alunos podem utilizar programas com essa finalidade para testar, compreender, criar demonstrar um conhecimento, etc..
         _Criação de croquis – utilizar software para criar, desenhar, mapear, uma situação, etc.
         _Portfólio digital – o aluno pode organizar suas atividades e aprendizagens por meio de um portfólio digital.
         _Manipular de objetos, imagens, sons, etc...  existem softwares de edição bons para que o alunos possam utilizar em suas aprendizagens.
         _Na publicação, socialização, troca de conhecimentos com áreas afins através da web – aqui os alunos podem aprender na interação, na leitura e socialização de saberes através da rede mundial de computadores.
         
As tecnologias podem ser utilizadas tanto para ensinar quanto para aprender, o sucesso no uso vai depender da compreensão por professores e alunos e da organização prévia daquilo que se deseja, das estratégias de como se chega lá. Não é a tecnologia que vai mudar o ensino e a aprendizagem, mas a maneira como são utilizadas por professores e alunos.
Por Deusirene Magalhães de Araújo


Nenhum comentário:

Postar um comentário